COMPARTILHE

Promover o brincar como linguagem essencial da infância, pela qual meninos e meninas se desenvolvem integralmente. Esse é o objetivo da série de vídeos “Brincadiquê? Pelo Direito ao Brincar”, lançada pelo Centro Marista de Defesa da Infância.


Os episódios trazem problematizações sobre a temática e apontam alguns caminhos possíveis para a efetivação desse direito, ampliando o debate sobre o brincar na escola e outros espaços que as crianças convivem.

Leia mais:
Ao brincar, as crianças entram em contato consigo mesmas e com o mundo

São cinco vídeos que se alternam entre os temas ‘Culturas infantis e a defesa do direito ao brincar na infância’, ‘O brincar como linguagem promotora de aprendizagens’, ‘Os espaçotempos para o brincar na escola’, ‘O adulto brincante e mediador de brincadeiras com as crianças’ e ‘A produção das brincadeiras e os territórios’.

Cada um dos capítulos parte das experiências da Educação Infantil e do primeiro ano do Ensino Fundamental dos municípios contemplados pelo projeto Brincadiquê, que visa fortalecer o direito ao brincar na infância. A série está disponível no site do projeto.