COMPARTILHE
O professor Paulo, de Stanford (de frente) com professores da primeira turma

O programa Lab Educação baseado na “cultura maker” de prototipar soluções e aprender durante o caminho está com inscrições abertas para professores em São Paulo. As atividades serão gratuítas e durarão um ano.


A ideia é formar uma comunidade de profissionais de educação de diversas áreas do conhecimento que usem as técnicas de construção de objetos ou aulas para resolver problemas investigados. As aulas serão quinzenais, uma quarta e um sábado por mês.

Segundo uma das fundadoras, Luiza Barguil, durante 2015 foi formada uma rede a partir de professores convidados e, em 2016, será a primeira vez que o curso será estruturado. Entre os professores visitantes está Paulo Blikstein, brasileiro que dá aula em Stanford.

“Vamos ter uma pedagoga responsável anfitriã, que é a Juliana Raguza, e visitantes nacionais e internacionais”, explica.

A expectativa é que, ao final do curso, os professores tenham conseguido desenhar uma sequência didática, aplicado em sala de aula e criado instrumento de avaliação. “Como você avalia o aprendizado daquele aluno naquela experiência ainda é um desafio. Temos um ganho cognitivo que precisamos mensurar.”

As inscrições podem ser feitas até o dia 17 por educadores de todas as áreas e instituições públicas e particulares. Cadastro pelo site: http://www.labeducacao.com/blog//rede-lab-makers