COMPARTILHE

“Um projeto educativo não pode ser fragmentado, precisa ser pensado no seu conjunto. Essa cisão é preocupante”. É dessa maneira que a secretária de Educação de Minas Gerais, Macaé Evaristo, se refere à discussão da Base Nacional Comum Curricular.


Por determinação do governo, o documento que se encontra para parecer do Conselho Nacional de Educação – e que entra no ciclo de audiências públicas na sexta 7 – só se refere a Educação Infantil e ao Ensino Fundamental. A Base do Ensino Médio ainda se encontra em construção.

Macaé fala que o processo é fruto do momento traumático que se vive no país e na educação. E que a situação, é ainda mais preocupante para os gestores das redes educacionais.

Ela comenta que é comum que as escolas estaduais não atendam somente o Ensino Médio, mas também outras etapas da educação básica, como anos iniciais e finais do Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos. “Temos que lidar com o Ensino Médio sim, mas não só com ele”, afirma.

Em conversa com a Carta Educação, durante o 1º Congresso de Jornalismo de Educação, em São Paulo, a especialista também falou sobre a Reforma do Ensino Médio e como a proposta não dialoga com o desejo das juventudes. Confira!

: