COMPARTILHE
Menino jogando videogame

Foi-se o tempo em que os videogames eram vistos como inimigos da escola, um tormento para pais e professores. Hoje são cada vez mais numerosas as obras que abordam as potencialidades dos jogos eletrônicos para ensinar diferentes áreas do conhecimento aos jovens. Entre elas, está o recém-lançado A Ciência dos Videogames: Tudo dominado… pelos elétrons! (Editora Vieira e Lent), de Adriano A. Natale, professor colaborador do Instituto de Física Teórica da Universidade Estadual Paulista (Unesp) e professor visitante da Universidade Federal do ABC (UFABC).


Leia também: Plataforma online da Unesco reúne conteúdos de ciências

Dividido em três grandes partes – Videogames e Computadores, O homem e o Videogame e Tudo Dominado (…pelos elétrons!) –, o livro apresenta a história e o funcionamento dos aparelhos queridinhos das novas gerações para tratar de ciência, programação e inovação tecnológica. “Apertar um botão no controle e ver o personagem do jogo saltar um obstáculo ou disparar contra o inimigo é pura física. No livro, explico como os comandos manuais dos jogadores se transmitem à dinâmica dos jogos, como acontece essa interação. Por trás do resultado final do game, existe algo chamado programação e, por trás dela, muita matemática”, explica Natale.

O professor conta que a ideia de escrever o livro surgiu da vontade de fazer seu enteado, que não desgrudava do videogame, se interessar por ciência. “Eu já vinha discutindo com outros pesquisadores meu desejo de escrever um livro sobre física que fosse fácil de ler e que, ao mesmo tempo, envolvesse a garotada. Queria convidar esse jovem que está jogando a conhecer outro jogo divertido, que é o da ciência”, diz.

A leitura da obra mostra que, ao contrário do que imaginamos, entender os princípios que regem os videogames pode ser bastante simples. Segundo o autor, tudo se resume à manipulação de pequenas partículas que integram os átomos, os elétrons. Logo, para compreender o funcionamento dessas máquinas é preciso inteirar-se sobre as correntes elétricas. “Por exemplo, muitas pessoas desconhecem como a imagem do jogo aparece na tela da televisão ou como a eletricidade passa pelos fios. O livro explica esses movimentos dos elétrons de forma bastante simples”, declara o professor.

Além da parte voltada à física, a obra ­também traça um panorama da indústria dos games, destacando a inovação e o dinheiro por ela movimentados. Para Natale, cada vez mais sofisticados, os videogames desempenharão um papel importante na sociedade nas próximas décadas, fato que exige reflexão e investigação. “Há muitas pessoas que criticam os games, que os consideram alienantes. Mas muito mais eficiente do que ignorá-los, é conhecê-los melhor para aproveitar o que eles têm de bom. O videogame não é um bicho de sete cabeças e pode ser muito produtivo”, afirma.

Saiba mais
A Ciência dos Videogames: Tudo dominado… Pelos elétrons!, de Adriano A. Natale, Editora Veira & Lent.