COMPARTILHE

A intenção da Coreia do Norte de promover um ataque como resposta ao envio de um porta-aviões dos Estados Unidos e sua frota à península coreana tomou as principais manchetes desta terça-feira (11). O governo de Kim Jong-un se declarou preparado para envolver a força das armas, se necessário, alarmando uma possível situação de guerra entre os países.


O presidente dos EUA, Donald Trump, por sua vez, declarou em seu perfil no twitter que está pronto para resolver a questão nuclear mesmo sem o apoio da China, um dos poucos financiadores do governo coreano.

Mas de onde vem a situação de conflito entre os países?

A resposta à questão nos remete ao final da Segunda Guerra Mundial, época em que a Coreia, ainda unificada, conseguiu se libertar da condição de colônia japonesa, situação que viveu por 35 anos. A emancipação do país ocorreu com o apoio da antiga União Soviética (URSS) que declarou guerra ao Japão, e com a ofensiva norte-americana sobre as cidades de Hiroshima e Nagasaki, que culminou com a rendição japonesa.

Após isso, a Coreia foi dividida em duas zonas de influência: ao norte, foi instaurado o comunismo com o apoio soviético e, ao sul, o capitalismo sob a influência norte-americana. Isso marcou o início da Guerra Fria, um conflito sem confronto direto entre URSS e EUA.

O que foi a Guerra da Coréia e por que ela ocorreu?

Na área norte, em 1948, foi proclamada a República Popular Democrática da Coreia, sob o comando de Kim II-Sung. No sul, a República da Coreia teve à frente Singman Rhee.

Após isso, os Estados Unidos e a URSS retiraram suas tropas e, em 1950, a Coreia do Norte invadiu a vizinha, dando início à Guerra da Coreia, conflito armado que se estendeu até 1953.

A guerra envolveu diretamente os EUA, que enviou soldados para lutar ao lado da Coreia do Sul e também a China, que declarou apoio aos norte-coreanos.

Com um saldo de 4 milhões de mortos, o conflito chegou ao fim com a assinatura de um cessar-fogo em julho de 1953, após ameaças americanas de detonar armas nucleares contra a China e a Coreia do Norte, caso o conflito continuasse.

Quais as principais diferenças entre a Coreia do Norte e do Sul?

A Coreia do Norte é marcada por um regime autoritário e repressivo e por uma economia frágil; a do Sul, por sua vez, integra os Tigres Asiáticos e é reconhecida por fortes traços de industrialização.

E por que a Coreia do Norte segue envolvida nesse clima de tensão?

Porque para obter recursos, o país se lançou no desenvolvimento de um programa nuclear, responsável pelo clima de instabilidade aos países vizinhos.

Desde 2006, a Coreia do Norte contabiliza cinco testes nucleares. O último foi realizado no fim de 2016, intensificando as tensões e os rumores de que o país esteja de olho em possíveis conflitos nucleares.

A Coreia do Norte contabiliza cinco testes nucleares desde 2006

O teste nuclear mais recente rendeu sanções ao país após assinatura de resolução pelo Conselho de Segurança da ONU. No documento, consta que a Coreia do Norte não deve fornecer, vender ou transferir carvão, ferro e minério de ferro do seu território, exceto para fins de subsistência.