COMPARTILHE
Entre os Muros da Escola
Autor do romance e protagonista do filme, François Bégaudeau ficcionaliza suas experiências como professor de escola pública na França em Entre os Muros da Escola (2008)

Muito antes que a matança do Charlie Hebdo escancarasse o mal-estar na sociedade francesa em torno dos imigrantes, sobretudo daqueles originários de antigas colônias e muçulmanos, o cinema já havia se ocupado do tema em diversas ocasiões. Um dos mais recentes exemplos foi Entre os Muros da Escola (2008), de Laurent Cantet, que obteve a Palma de Ouro de melhor filme no Festival de Cannes.


Diretor habituado a lidar com temas sociopolíticos delicados, em filmes como Recursos Humanos (1999), A Agenda (2001) e Em Direção ao Sul (2005), Cantet – em parceria com o roteirista Robin Campillo – adaptou o romance homônimo (no original, livro e filme se chamam apenas Entre os Muros) de François Bégaudeau, que ficcionalizou suas experiências como professor de escola pública. O próprio Bégaudeau interpreta o protagonista, cercado na sala de aula pelos adolescentes que assistem a suas aulas de língua francesa.

Assistem? Mais do que isso. Diversos embates são travados ali. Alguns têm a ver com o conflito entre gerações e o desafio à autoridade docente. Outros, no entanto, representam um microcosmo da sociedade francesa. Uma das alunas chega a afirmar que não é francesa, embora o seja. Ela quer dizer que não se vê como cidadã de um país que trataria descendentes de argelinos e marroquinos de maneira preconceituosa. Pouco importa discutir se isso é verdadeiro ou não; Entre os Muros da Escola flagra o sentimento de exclusão, que facilmente pode se voltar contra o “outro”, o “opressor” – qualquer um, em suma, que não pareça vítima do mesmo processo social.

DVDs/Filmes sobre imigração na França

O Ódio (1995)
Polêmica recriação das tensões sociais e raciais em uma região decadente de Paris. O tratamento violento da polícia a um adolescente árabe, hospitalizado depois de um interrogatório, leva três jovens de origens distintas a protagonizar uma noite de vingança contra todos os que parecem responsáveis pela condição em que vivem.

Dias de Glória (2006)
Em episódio-chave para compreender parte das tensões entre franceses e imigrantes de ex-colônias, quatro argelinos se alistam, durante a Segunda Guerra Mundial, para lutar ao lado das tropas francesas e enfrentar a ocupação alemã. Apesar disso, anos depois eles terão seus direitos de cidadania e de pensão negados.

Bem-Vindo (2009)
Logo depois da adoção do “delito de solidariedade”, que permitia à Justiça condenar por até cinco anos de prisão um cidadão francês que prestasse ajuda a imigrantes ilegais, um professor de natação (Vincent Lindon) protege um jovem curdo (Firat Ayverdi) que pretende chegar à Inglaterra, e enfrenta o preconceito de moradores da cidade.

*Sérgio Rizzo é jornalista, com mestrado e doutorado em cinema e professor na Casa do Saber