COMPARTILHE
Hamlet ou Amleto?
Nova versão ajuda a desvendar o universo shakespeariano

“Ser ou não ser, eis a questão.” Uma das mais famosas frases da literatura mundial, a reflexão do jovem Hamlet, príncipe dinamarquês que protagoniza a tragédia homônima, é apenas um dos muitos atributos da peça escrita por William Shakespeare entre 1599 e 1601. A tragédia shakespeariana consagrou-se como uma das mais importantes obras em língua inglesa e da cultura ocidental e provou-se atemporal.


Mesmo quatro séculos após a ocasião de sua escrita, continua atual ao tratar de temas como traição, vingança, corrupção e moralidade. Estima-se que já foram escritos algo em torno de 80 mil livros sobre a peça – lista que acaba de ser endossada pelo último lançamento do premiado escritor Rodrigo Lacerda (Prêmio Jabuti e FNLIJ).

Em Hamlet ou Amleto? Shakespeare para jovens curiosos e adultos preguiçosos, o autor percorre esse texto teatral colocando o leitor a par dos significados e interpretações por trás de cada trecho, ato e cena. Uma adaptação que não só funciona como um guia facilitador para a leitura da obra, mas que explica o porquê de sua importância literária. Nas palavras de Luis Fernando Verissimo, que assina o texto de quarta capa, “o que o Rodrigo fez não foi Shakespeare para os simples, foi ajudar a vencer os obstáculos e ir direto ao inesquecível, o fantástico e o poético. Hamlet depurado, um atalho para o encantamento”.

Comentários e referências muito bem-vindas para professores e estudantes de Ensino Médio que desejam mergulhar no universo cheio de dramaticidade e poesia criado pelo bardo inglês.

Hamlet ou Amleto? Shakespeare para jovens curiosos e adultos preguiçosos, de Rodrigo Lacerda. Rio de Janeiro, Zahar, 2015.