COMPARTILHE
Ilustração de Raul Pompeia
O Ateneu é um dos primeiros romances modernos da literatura brasileira

“Vais encontrar o mundo – disse meu pai, à porta do Ateneu. – Coragem para a luta.” A frase que introduz o reencontro do narrador Sérgio com a sua experiência escolar em um internato em meados do século XIX, no Rio de Janeiro, já fornece algumas pistas sobre a importância do romance escrito por Raul Pompeia e publicado pela primeira vez, em formato de folhetim, em 1888. De difícil classificação, O Ateneu é, em parte, inspirado por episódios vividos pelo autor em um colégio interno.


Nascido em 1836 em Angra dos Reis, Pompeia ingressou como interno no Colégio Abílio, na capital carioca, em 1873. A experiência o marcou profundamente e é o alicerce do romance elaborado anos depois, quando o autor já contava com 25 anos. Morreu em 1895, aos 32 anos, suicidando-se com um tiro no peito após desavenças políticas. Escrito em apenas três meses, O Ateneu é, também, um dos primeiros romances modernos da literatura brasileira. O livro ganha nova edição, comentada e ilustrada, pela editora Zahar, inaugurando a publicação de autores nacionais na coleção Clássicos da editora.

Além do texto integral, a obra é acrescida de prefácio assinado pelo professor da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, Ivan Marques, e 44 ilustrações originais feitas pelo próprio Raul Pompeia. Uma oportunidade para revisitar O Ateneu com seus alunos e de refletir sobre o impacto da formação escolar em cada um de nós.

O Ateneu, de Raul Pompeia. Editora Zahar, 2015.