COMPARTILHE

“Você não vem brincar?”. O chamado que dá nome ao livro acompanha o dia a dia de Pedro, um menino que parece sempre mais interessado em seu celular, tablet e outros aparelhos eletrônicos.


Quando a irmã caçula, os amigos, os pais e outros familiares o chamam para participar de brincadeiras divertidíssimas, a resposta de Pedro é sempre a mesma: “Mas eu já estou brincando”.

Será que está mesmo? Dá para comparar os joguinhos virtuais com uma partida de basquete, montar um quebra-cabeça ou jogar pião?

Na obra, Ilan Brenman, autor do best-seller Até as princesas soltam pum, propõe uma reflexão sobre a difusão e os impactos da tecnologia na infância e em suas brincadeiras. Que esses aparatos auxiliam nossa rotina, não há dúvida. Mas até que ponto podem substituir as experiências do mundo real?

O efeito visual dos personagens e seus cenários fica por conta do trabalho do ilustrador Carlo Giovani, que usou caixas de papelão, madeira, papel, tecidos e tinta para criar texturas e volumes que saltam aos olhos durante a narrativa.

Você não vem brincarVocê não vem brincar?
Autor: Ilan Brenman
Ilustração: Carlo Giovani
Brinque-Book, 2016