COMPARTILHE
odilon moraes

Quando o pai e o irmão mais velho convocam o pequeno Birigüi para participar de sua primeira caçada, os sentimentos que tomam conta do menino são contraditórios.


Ao mesmo tempo que deseja provar ao pai que é capaz, quase um homem feito, e orgulhá-lo de seu desempenho, Birigüi sabe que precisará juntar muito coragem para vencer o medo dos lobos, onças e demais predadores que rondam a mata.

Mais do que isso, terá que lidar ainda com o compadecimento da presa. Quando os cachorros dão o alarme de que avistaram um veado e os homens partem em sua perseguição, tudo que Birigüi pensa é na covardia daquele ato. “Todos contra um, unzinho só”.

Nessa narrativa escrita por Maurício Meirelles e ilustrada por Odilon Moraes, o leitor acompanha uma caçada sob a perspectiva cheia de inocência e pureza do filho do caçador. Impossível não se identificar com os sentimentos de Birigüi e também torcer por um final feliz para o indefeso animal.

As ilustrações de Odilon feitas com tinta branca sobre o papel pardo (Kraft) nos remontam à aridez da paisagem sertaneja e trazem poeticidade à obra. O posfácio do livro é de Nelson Cruz, cinco vezes ganhador do Prêmio Jabuti.

capaBirigüi
Autor: Maurício Meirelles
Ilustração: Odilon Moraes
Miguilim, 2016