COMPARTILHE
Drummond

Um banho quente de bacia, as aulas de português com o professor Carlos Góis, as brincadeiras na rua interrompidas pelo grito que vem da janela – “é tarde” -, os furtos de jabuticaba do pé alheio, enfim, os doces prazeres e aflições da infância vivida em Itabira, em Minas Gerais.


A coletânea Vou crescer assim mesmo traz alguns dos mais emblemáticos poemas de Carlos Drummond de Andrade sobre seus tempos de criança passados entre fazendas, mato, animais, casas e a vida vagarosa e bucólica do interior mineiro.

A obra integra a coleção Lembrete, que se propõe a despertar o gosto pela leitura de crianças com idade entre 9 e 13 anos com o melhor da Literatura Brasileira. As ilustrações são da curitibana Ale Kalko e dão um colorido e ritmo especial para as rimas, métricas e metáforas do poeta.

O livro é uma oportunidade para apresentar aos pequenos leitores a obra drummondiana e todo seu lirismo. Para os adultos, um convite a reviver as memórias da infância, época em que recebemos as boas-vindas do mundo, vivemos descobertas e aventuras que influenciam o resto das nossas vidas. Nas palavras do próprio Drummond: “E eu não sabia que minha história era mais bonita que a de Robinson Crusoé”.

Vou crescer assim mesmoVou crescer assim mesmo: poemas sobre a infância
Autor: Carlos Drummond de Andrade
Ilustração: Ale Kalko
Companhia das Letrinhas, 2016