COMPARTILHE

Nos cinemas brasileiros, a cópia restaurada de Lawrence da Arábia (1962) só deu as caras na Mostra Internacional de São Paulo de 2012. Produzida em comemoração aos 50 anos do clássico dirigido pelo inglês David Lean, ela agora está disponível por aqui em Blu-Ray (além das antigas cópias já lançadas em DVD).


Conhecê-lo (ou mesmo revê-lo) está na ordem do dia, com o retorno do Oriente Médio às manchetes, em virtude da guerra civil na Síria e da possibilidade de intervenção externa. Ainda que o protagonista tenha sido recriado por Lean com uma grande dose de romantismo, sua jornada épica equivale a uma aula de geopolítica.

O oficial britânico Thomas Edward Lawrence (1888-1935) serviu no Oriente Médio durante a Primeira Guerra Mundial. No ponto mais alto de sua atuação, liderou uma guerrilha armada no deserto como parte da revolta árabe contra o império turco otomano. Em 1918, com a conquista de Damasco, havia a expectativa de que fosse criado um grande Estado árabe na região.

Mas, nos bastidores, o governo britânico selou um acordo de partilha com a França, que assumiu a Síria e o Líbano. Na interpretação de Peter O’Toole, Lawrence é um aventureiro misterioso e sedutor que parece simpatizar com a causa árabe. Jamais deixou, no entanto, de ser um representantes das tropas imperialistas.

DVDs/Filmes sobre o Oriente Médio

A Noiva Síria (2004)
Um posto de fronteira é palco de um pesadelo burocrático que espelha as conflituosas relações entre Israel e Síria. A noiva do título vive em uma comunidade de drusos – minoria religiosa monoteísta – nas Colinas de Golã, território ocupado por Israel desde 1967 e anexado em 1981. Para se casar, precisa ir à Síria, de onde não poderá mais voltar.

Free Zone (2005)
O caldeirão político do Oriente Médio sob uma perspectiva feminina, em mais uma abordagem polêmica do israelense Amos Gitai (O Dia do Perdão). Depois que seu noivado termina abruptamente, uma jovem norte-americana que está em Israel toma um táxi e concorda em ir com a motorista até uma zona de livre comércio na Jordânia, onde encontram uma palestina.

Syriana (2005)
O título refere-se a uma expressão usada em Washington para nomear um hipotético rearranjo de forças políticas no Oriente Médio. Uma rede de fatos políticos e econômicos que envolvem a exploração de petróleo na região obriga a CIA – a agência de espionagem norte-americana – a agir com o objetivo de evitar o pior cenário para os interesses dos EUA.

*Publicado originalmente em Carta na Escola