COMPARTILHE
Mr. Turner
Timothy Spall interpreta o pintor britânico

A morte de Tomie Ohtake, a exposição em torno de Wassili Kandinski que circula pelas unidades do Centro Cultural Banco do Brasil e o lançamento nos cinemas de Mr. Turner (com Timothy Spall no papel do pintor britânico) e de Grandes Olhos (com Amy Adams vivendo a americana Margaret Keane) configuram um momento oportuno para retornar a filmes que se dedicam a entender o processo criativo de artistas plásticos. Pablo Picasso, por exemplo, pode sozinho dar origem a um miniciclo.


O Mistério de Picasso (1956) fez escola. Dirigido pelo francês Henri-Georges Clouzot (dos clássicos O Salário do Medo e As Diabólicas), o filme mostra o pintor em ação. Um pouco antes, ele havia protagonizado outro documentário, mais convencional: Picasso (1955), de Luciano Emmer. Esses registros valiosos seriam contrastados mais tarde por Verdades e Mentiras (1973), em que Orson Welles (Cidadão Kane) brinca não só com a figura do próprio Picasso e de falsificadores (por associação, com os conceitos de original e de falso nas artes), mas também com as fronteiras entre a ficção e a realidade no cinema.

Em longas de ficção, Vincent van Gogh leva vantagem. Kirk Douglas o interpretou em Sede de Viver (1956), com Anthony Quinn no papel de Paul Gauguin. Outro ator de grande prestígio a revivê-lo foi Tim Roth em Van Gogh – Vida e Obra de um Gênio (1990), com Paul Rhys na pele de seu irmão mais novo e marchand, Theo. Mais inesperado, no entanto, foi ver o diretor Martin Scorsese interpretá-lo, a pedido de Akira Kurosawa, em Sonhos (1990).

DVDs/Outros filmes sobre artistas plásticos

Caravaggio (1986)
Polêmica recriação da trajetória de Michelangelo Merisi da Caravaggio, um dos principais pintores do século 17, pelo diretor inglês Derek Jarman. Enquanto a fotografia do filme procura se aproximar da iluminação e da textura de suas obras, a trama expõe o seu envolvimento – interpretado por Noam Almaz e por Dexter Fletcher – com figuras do submundo.

Moça com Brinco de Pérola (2003)
Baseado em romance de Tracy Chevalier, que ficcionaliza a relação entre o pintor holandês Johannes Vermeer (Colin Firth), que viveu no século XVII, e Griet (Scarlett Johansson), a criada que passou a morar na casa de sua família, em Delf, virou sua assistente e foi a modelo para o célebre quadro do título. Tom Wilkinson interpreta o marchand Van Ruijven.

Meia-Noite em Paris (2011)
Na divertida fantasia de Woody Allen, um roteirista americano (Owen Wilson) visita Paris e viaja no tempo, encontrando figuras célebres que viviam na cidade na década de 1920, como Pablo Picasso (Marcial Di Fonzo Bo), Salvador Dalí (Adrien Brody), Henri Matisse (Yves-Antoine Spoto), Henri de Toulouse-Lautrec (Vincent Menjou Cortes) e Edgar Degas (François Rostain).