COMPARTILHE
Mapa da África
Falta nos livros didáticos preocupação em demonstrar diferenças locais

Além do conteúdo reduzido sobre o continente africano, também são comuns as simplificações ou generalizações. Algumas ideias difundidas nos livros didáticos, sobretudo os mais antigos, por meio de imagens, documentos ou textos:


  • A África é um continente selvagem, composto de florestas e desertos, animais e negros
  • A África apresentada quase exclusivamente como produtora de escravos. Com isso, elimina-se a história da África anterior ao período colonial e fortalece a ideia de um continente “sem história”
  • Desaque para as áreas “produtoras” de escravos e para alguns grupos – em especial os bantos e os sudaneses. Isso cria uma ideia, equivocada, de homogeinidade do continente e dos grupos étnicos
  • Separação do continente em duas partes genéricas: África Negra e África Branca
  • Poucas referências ao Egito como parte da África
  • Maior destaque aos elementos negativos, como guerras civis, choques étnicos, miséria, fome e Aids. Sem dúvida, são elementos presentes em grande parte do continente, mas devem ser especificados e contextualizados

* Dorotea Bittencourt Dias é pedagoga, especialista em Psicologia Clínica pela USP e professora da PMSP. Luiz Antônio Dias é doutor em História Social e professor do departamento de História da PUC-SP 

  • Ercilia Louzada

    Bem, isto se o professor não passou por uma graduação de história ou geografia, né? Ou talvez seja dos tempos dos dinossauros.